Dicas para cuidar da sua visão

Toxoplasmose ocular

A Toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii. A doença pode causar diversas alterações no organismo e seu parasita pode ser contraído de duas formas: por meio da ingestão de alimentos contaminados, como verduras, legumes, água e carnes mal cozidas, ou por meio da passagem do parasita pela placenta da gestante.

No caso da toxoplasmose ocular, ocorrem lesões na parte anterior do olho, chamada uveíte anterior. Essa forma é leve e geralmente não deixa grandes sequelas se tratada corretamente. Já a forma mais grave são as lesões da retina e da córnea, denominada de coriorretinite ou uveíte posterior. Segundo o oftalmologista Richard Yudi Hida, as lesões podem acometer os dois olhos e cada olho pode ter uma ou várias lesões.

Mas e durante a gestação, quais os riscos que a doença pode causar? Para o ginecologista responsável pela área de reprodução humana da Criogênesis, Dr. Renato de Oliveira, se a mulher for contaminada durante a gravidez, há chances de transmitir a doença para o bebê, ocasionando assim, a toxoplasmose congênita. “O risco de infecção fetal está relacionado à idade gestacional na qual a gestante se infectou, sendo maior no terceiro trimestre e período periparto (até 80%). Porém, apesar de ser mais difícil transmitir no primeiro trimestre, quando a soroconversão ocorre neste período, o risco de lesões fetais graves é maior nas infecções maternas precoces e o risco de manifestações clínicas até os três primeiros anos de vida é de 75%. Por outro lado, se teve contato antes com o protozoário e não estava em período gestacional, não transmitirá a doença para o filho”, explica o especialista.

fonte: www.drvisao.com.br


Você através de seus olhos

Fique atento!

Para o oftalmologista, os seus olhos são as “janelas” de sua saúde. Muitas doenças apresentam os seus primeiros sinais nos olhos, e muitas delas podem afetar a sua visão. Ao examiná-lo, o seu especialista poderá procurar indicações de:

Hipertensão: O surgimento de vasos sangüíneos irregulares na retina podem indicar pressão alta.

Diabetes: Pequenas áreas circulares de hemorragia na retina podem ser um sinal prematuro de diabetes. O aumento e diminuição nos níveis de açúcar no sangue podem causar visão embaçada e mudanças na retina.

Dor de cabeçaAs dores de cabeça podem surgir ou piorar por problemas de visão, tais como o cansaço visual.

Derrame cerebral: Vasos sangüíneos no olho podem indicar risco de derrame cerebral.

Colesterol alto: Freqüentemente, a pressão alta vem acompanhada de altos níveis de colesterol. O estado e aparência das veias e das artérias nos olhos podem indicar a presença de colesterol de alta densidade, que pode ser um fator de risco para doenças casão dupla, perda de campo visual e movimentos não coordenados e involuntários dos olhos podem ser sintomas


Recomendações gerais do uso do óculos

  • Segure sempre seus óculos pela armação.
  • Nunca esfregue sua lente a seco, a poeira existente poderá riscá-las.
  • Nunca use álcool ou acetona na limpeza das lentes.
  • Lave suas lentes com água e sabão neutro.
  • Esfregue gentilmente as superfícies.
  • Seque as lentes com papel absorvente ou pano (macio e limpo).
  • Guarde sempre os óculos dentro do estojo.
  • Leve-os à ótica para revisões periódicas (ajustes).
  • Não exponha as lentes ao calor intenso: sauna, água quente ou sob o sol excessivo.

Fique Atento:

Os óculos precisam estar sempre ajustados para que cumpram sua principal função, que é de corrigir os vícios de refração proporcionando uma melhor visão; por isso, o usuário de óculos deve, de tempos em tempos, ir até a ótica para fazer o reajuste.

Os óculos devem estar sempre limpos; recomenda-se que sejam sempre lavados.

Os óculos, quando não estão sendo usados, devem ser guardados em seus estojos!

Clima seco vs. Olhos

Com o clima seco se aproximando, a saúde dos olhos merece atenção redobrada. A baixa umidade do ar e o aumento da poluição ressecam as lágrimas que têm a função de proteger os olhos causando diversas doenças oculares como alergia, conjuntivite e síndrome do olho seco.

A Síndrome do Olho Seco é um termo usado para descrever um grupo de diferentes doenças e condições que resultam da umidade e lubrificação inadequada do olho. “Ela provoca a diminuição da quantidade de lágrima nos olhos e atinge mais os usuários de lente de contato, idosos, mulheres e principalmente quem usa o computador por tempo prolongado. Para evitá-la, a dica é diminuir o uso de ambientes com ar condicionado e descansar pelo menos cinco minutos a cada hora de trabalho no computador”, explica o dr. José Geraldo Pereira, sócio-diretor e chefe do Departamento de Estrabismo, Pterígio e Lentes de Contato do Hospital de Olhos INOB.

Já a conjuntivite – inflamação da conjuntiva, membrana que recobre a pálpebra e a esclera, parte branca do olho – de acordo com o médico, é mais frequente entre crianças que estão com o sistema imunológico em desenvolvimento e idosos. “A mais comum é a viral, altamente contagiosa. Como prevenção à conjuntivite, o melhor é lavar frequentemente as mãos, evitar locais fechados, não compartilhar objetos pessoais como maquiagem, fronhas, toalhas e colírios, e não levar as mãos aos olhos”, orienta o especialista.

Os sinais mais comuns das doenças desta época de seca são olhos vermelhos e coceira, mas para cada problema é indicado um tratamento diferente. Para prevenir complicações, a recomendação é sempre procurar um oftalmologista ao primeiro sinal de desconforto.

Fonte: Tríplice Comunicação

Share on

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart
Scroll Up